Viajando de Carro no Brasil

O Vida Itinerante passou por 19 estados Brasileiros, conforme mapa abaixo. E estamos aqui para compartilhar um pouco dessa experiência com você que está pensando em viajar de carro pelo Brasil.

tripline 1 ano
Trajeto 1º ano de viagems: acesse aqui

Os maiores pontos positivos de se viajar de carro no Brasil são: conhecer mais locais, valor mais barato do que avião e autonomia. Ao dizer autonomia, me refiro ao fato de que a maioria dos municípios Brasileiros não têm bom transporte público – nem nas cidades turísticas. Então, via de regra, a não ser que você esteja visitando uma cidade com mais de 100 mil habitantes, você vai depender de caronas ou passeios privados para poder conhecer o local. Nesse sentido, ter seu próprio veículo é uma grande vantagem, pois além de ser mais barato você pode fazer as atividades no seu próprio tempo e fugir nos roteiros padrões oferecidos pelas agências de turismo.

Os principais pontos negativos são o tempo e o grande risco de acidentes. O tempo porque o que você gasta em deslocamento poderia estar lá curtindo seu local escolhido para visitar – a não ser que você entre num estilo de vida itinerante como fizemos. E o grande risco de acidentes pois o Brasil tem um dos piores índices de acidentes e número de mortes no trânsito DO MUNDO (referência).

Uma grande dificuldade que tivemos foi conseguir descobrir quais as estradas que eram asfaltadas e as condições da via (como buracos). Vamos compartilhar as estratégias que nos ajudaram a escolher nossa rota.

Esse site mostra a condição das BRs:

  • Info Estradas– você tem que clicar no estado e depois na BR que você deseja saber mais informações. Um descritivo mais detalhado com a imagem abaixo se abrirá:
Screen Shot 2018-11-26 at 21.00.00
Imagem site Info Estradas – BR 282 SC

Mas esse site não é totalmente confiável e nem completo – ainda há trechos que usamos o “street view” do Google Maps para ver se era asfaltado. Também, perguntamos para a pessoa responsável por nossa próxima hospedagem sobre qual a melhor maneira de chegar até lá de onde estamos e se ela não souber ou se ainda estivermos com dúvidas, perguntamos em uma das paradas em postos de gasolina no caminho.

Para planejar custos de gasolina e pedágio, há algumas opções interessantes, como o Rota Brasil ou Mapeia.

Vamos comparar a simulação do site Rota Brasil com nossa experiência. Calculamos que nosso carro (com o peso das coisas + maleiro no topo) faz uma média de 11km por litro de gasolina. O preço médio da gasolina por litro, considerando todos esses locais que estivemos no ano de 2018, foi de 4,41 reais por litro (você pode usar esse valor como base para seus cálculos). Geralmente abastecemos em postos com bandeira – seja BR, Ipiranga ou Shell.

Screen Shot 2018-11-28 at 00.17.34
Simulação preços entre Chuí e São Luís

Da ida, trecho entre Chuí e São Luís, foram cerca de 4500 km, 1800 reais de combustível e 180 reais de pedágio. Veja que interessante onde os pedágios terminam. Nosso último pedágio pagamos entre Belo Horizonte e Brasília na BR-040 em março. Só voltamos a pagar pedágio novamente no sul da Bahia, saindo do Nordeste e adentrando o Sudeste, em outubro na BR-116.

litoral brasileiro
Pedágios Litoral Brasileiro

Descendo o litoral, totalizamos cerca de 6 mil km, 152 reais de pedágio e 2400 reais de gasolina. O trecho completo deu um pouco mais de 10 mil km – claro que rodamos mais que isso pois dirigimos dentro das cidades e para fazer passeios.

Desse trajeto todo, houve apenas três lugares que foi necessário deixar nosso carro e pegar um 4×4:

  • Entre Ponte Alta de Tocantins até Mateiros – para visitar o Jalapão;
  • Entre Barreirinhas e Atins – para visitar os Lençóis Maranhenses;
  • Entre Jijoca de Jericoacoara e a Vila de Jericoacoara – que é cercada por dunas.

Claro que há muitas rotas offroad no Brasil. Mas eles são um passeio a parte. De todos os locais turísticos que visitamos apenas esses três era absolutamente necessário veículo com tração nas 4 rodas.

De maneira geral, nossa experiência em dirigir pelo Brasil foi muito boa. Eu particularmente amei dirigir pelo Nordeste – há uma frota de veículos muito menor e maior contato com a natureza.

No Sudeste e Sul é um pedágio em cima do outro (como dá para ver claramente no mapa dos pedágios) e um overload de caminhões. Nosso parabrisas está trincado por pedras advindas de caminhões. Por causa do intenso fluxo de veículos, há 3 idiotas por minuto arriscando a sua e a NOSSA vida ao fazer uma ultrapassagem perigosa. Ou seja, grande parte do tempo se torna uma direção tensa, para descolamento mesmo. Com certeza ao sair das vias principais e ir mais para o interior esse não é o cenário. No entanto, tínhamos muito chão para percorrer e seguimos o percurso apontado no mapa acima.

caminhoes
Quantos caminhões você consegue ver na foto?

Espero que essas dicas de sites para coletar informações e estratégias possam lhe ajudar a planejar sua próxima road trip – com segurança e menos estresse. Vou finalizar com algumas das nossas imagens favoritas das estradas Brasileiras. Se ficar alguma dúvida, deixa sua pergunta nos comentários!

Que viagem inesquecível!

 


Obs: Decidimos que não valia a pena comprar os dispositivos de cobrança automática, clique aqui para saber mais (final do texto). Realmente não sentimos falta em toda a viagem.

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s