Paraguai – Nossas Impressões

A economia do Paraguai ainda é fortemente dependente da agricultura, 27% do PIB do país. Serviços cobrem quase 50% e a indústria cerca de 20%. A venda de produtos advindos de importação pela vantagem da isenção de taxa de importação na Zona Franca da Ciudad del Este movimenta a economia do país. A indústria ainda é bem tímida, apenas 4% da população que trabalha na indústria trabalha numa organização com mais de 50 funcionários.

Embora a economia esteja consistentemente crescendo nos últimos anos, a desigualdade segue aumentando. Ocorre aqui um problema similar ao que ocorre no centro-oeste do Brasil, uma má distribuição de terra. Estima-se que no Paraguai, cerca de 77% de sua terra arável é controlada por 1% dos proprietários de terra do país (mais info). Ou 90% das terras nas mãos de cerca de 5% da população. Essa riqueza produzida pela agricultura vai para a mão de poucos.

Essa desigualdade ficou muito palpável na nossa visita ao país feita em março de 2019. Vários parques e ruas de Asunción invadidas por grupos de camponeses e indígenas que pediam ação do governo.

IMG_3111
Casas improvisadas entre as ruas de Asunción

Asunción é a cidade dos contrastes. Nunca ví tantos carros de luxo – nem em Las Vegas. Entretanto, ao lado do Porsche que aguardava o semáfaro abrir estava uma família de camponeses desnutridos e sujos buscando comida na lixeira.

Há vários prédios (antigos e modernos) requintados e elegantes, ao mesmo tempo que o sistema de drenagem das ruas não funciona. Caminhar pelas ruas de Asunción é de fato uma experiência única.

Impressões sobre Asunción

Vamos fazer um apanhado geral da nossa impressão de Asuncíon enquanto turistas.

IMG_3156
Palácio do Governo – Asunción

Transporte

Há várias empresas de ônibus e essa competição criou um sistema de transporte público mais eficiente do que eu estou acostumada a ver no Brasil. O preço varia de acordo com o conforto, de 1200 a 3500 Guaranís (cerca de 75 centavos a 2,15 reais) dependendo se eles tem ar condicionado e outras questões. Há ônibus passando o tempo todo e há espaço suficiente para todos sentarem (pelo menos os que vimos na nossa região).

Dica: o aplicativo Topa ajuda a descobrir os itinerários dos ônibus.

IMG_3424
Ônibus em Asunción

Existe Uber, e até um aplicativo local chamado Mov, mas ambos não funcionam bem. É melhor usar ônibus e táxis mesmo. Os problemas que vimos com os aplicativos foram: poucos motorista, tendo alto tempo de espera; e vários cancelamentos sem explicação pelos motoristas após confirmação. Por fim, um mistério ainda não resolvido, é que os motoristas que de fato apareciam, ligavam antes para dizer a cor e modelo do carro deles (?!). Até agora não entedemos, pois há a informação da placa e modelo do carro já no aplicativo – qual a necessidade da ligação? Enfim, se alguém souber, resolvam esse mistério pra gente! Rsrs

Normas Sociais

Por mais que a cidade tenha mais de 500 mil habitantes, alguns comportamentos me deram a impressão de estar no interior, pois estou habituada a ver eles nas cidades rurais no Brasil:

  • Era muito difícil ver alguém de shorts. Independente da idade, sexo ou temperatura, a grande maioria das pessoas vestia calças, até nos dias mais quentes. Como estávamos no centro, isso pareceu muito com aquela mentalidade de se vestir para “ir para a cidade”. Ao chegar, sem saber desse hábito, sai caminhar com o Darin de shorts. Faz tempo que não me sentia tão constrangida numa situação social. Eu sentia o peso dos olhares na rua, mesmo estando acompanhada por um homem. Tive que apenas sair de calça nas 3 semanas que passamos lá;
  • Com excessão de alguns motoristas, não ví ninguém andando pelas ruas do centro com óculos de sol. No interior o uso desse acessório também é desprezado,  sendo interpretado como “estar se achando”;
  • A grande maioria dos motociclistas transitando sem capacete. Algo comum no interior, mas geralmente repreendido nos centros urbanos;
  • Domingo a maioria dos estabelecimentos não abre.

Língua

Uma descoberta interessante foi notar que nas ruas se ouvia frequentemente as pessoas falando um idioma que não parecia ser espanhol. Depois pesquisamos a respeito e vímos que cerca de 95% dos Paraguaios falam o Guaraní. Ambos, o Guaraní e o Espanhol são os idiomas oficiais do país.

Mesmo quando as pessoas estávam falando Espanhol, eu tinha muita dificuldade de entender o vocabulário e sotaque. Parte porque aprendi Espanhol com professores do Chile, Espanha e Argentina, parte pela influência do Guaraní no dialeto Paraguaio.

Aleatórios

Foi muito interessante ver o variedade de produtos importados nos supermercados. Eu diria que apenas uns 30% dos produtos eram do Paraguai. Basicamente os produtos que são frescos: laticíneos, frutas, verduras, pães, produtos de confeitaria (aliás, com grande influência do Brasil, Argentina e Uruguai), etc. Macarrão, chocolate, produtos de limpeza, sucos, artigos em geral eram importados. Sorte minha descobrir o melhor suco do mundo – é Coreano, de Aloe Vera com Romã.

IMG_3416
Melhor suco do mundo!

Me surpreendeu positivamente ver que há pontos de memória do período da ditadura espalhados pela cidade. Quando falo de memória, é contra a ditadura e a favor dos direitos humanos, como la Plaza de los Desaparecidos. #ParaQueNuncaSeEsqueçaParaQueNuncaMaisAconteça

Segurança e Limpeza

De modo geral, me senti segura nas ruas (no sentido de assaltos, com certeza não me senti segura em termos de assédio sexual).

Eu diria que 50% das ruas estavam limpas e o restante sujas. Na verdade, alguns pontos de uma mesma rua podiam estar limpos e logo mais adiante estar sujo. Então a impressão que eu tive foi que o próprio cidadão quem limpava sua parte da rua. Pois nas partes que ninguém limpava também não era limpado pelo governo na frequência necessária.

Pontos Turísticos que mais gostamos

  • Panteón Nacional de los Héroes
  • Antiga Estação de Trem da Avenida España
IMG_3120
Antiga Estação de Trem da Avenida España
  • Feira da Plaza de la Independencia
  • La Costanera (pôr do sol bem legal)
IMG_3151
Costanera – Asunción

Ficou com alguma dúvida sobre algo que não comentamos? Deixe sua pergunta nos comentários.

Antes de decidir adentrar o território Paraguaio com seu automóvel, dê uma olhadinha nas dicas que passamos nesse artigo sobre a corrupção dos polícias nas estradas.

Grande Abraço!

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s